Portugal 2020

Portugal 2020

Programa de apoio às empresas

O Quadro Portugal 2020 enquadra os apoios estruturais da União Europeia entre 2014 e 2020.
Até 2020 Portugal irá receber 25 mil milhões de euros, e estes fundos serão divididos entre 16 programas, para apoiar as empresas nas intervenções necessárias para concretizar os seus projetos e obter os resultados esperados.

Interessado?

Objetivos do Programa

  1. Recuperar o crescimento e emprego;
  2. Investir na educação;
  3. Incentivar a investigação científica e tecnológica;
  4. Incentivar a inovação;
  5. Aumentar as exportações;
  6. Aumentar a produção de bens e serviços transacionáveis;
  7. Incentivar a internacionalização das empresas portuguesas;
  8. Melhoria do sistema de ensino e formação profissional;
  9. Melhorar a sustentabilidade e crescimento do setor privado.

Programação e Implementação do Portugal 2020

  • – Competitividade e Internacionalização;
  • – Inclusão Social e Emprego;
  • – Capital Humano;
  • – Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos

A Ahptus apoia a sua empresa na realização do seu plano de negócio e projeto de investimento, visando a obtenção de qualquer tipo de apoio que considere importante para o seu negócio!

Conheça melhor o programa

SI - Inovação Produtiva

Os projetos de Inovação Produtiva pretendem apoiar investimentos na inovação tecnológica. Como também projetos que utilizem fatores competitivos tais como:

  • A sofisticação e o marketing;
  • O grau de controlo da distribuição e marketing;
  • A entrada em mercados sofisticados;
  • O foco no cliente;
  • A criação de marcas fortes.

 

Taxas de Financiamento

Os incentivos a conceder no âmbito deste apoio são calculados através da aplicação às despesas consideradas elegíveis de uma taxa base máxima de 35%, a qual pode ser acrescida das seguintes majorações, não podendo a taxa global ultrapassar 75%.

SI - Empreendedorismo Qualificado e Criativo

Os Apoios ao Empreendedorismo Qualificado e Criativo pretendem apoiar os empreendedores, apoiando o surgimento de novas oportunidades de negócio, criativas e inovadoras, e a criação de mais empresas.

Nos Apoios ao Empreendedorismo, podem ser beneficiários os projetos individuais de Empreendedorismo Qualificado e Criativo nas seguintes tipologias:

  • A criação de empresas em setores com uma grande dinâmica de crescimento, incluindo as integradas em indústrias criativas e culturais, e ou setores com maior nível de tecnologia;
  • A criação de empresas que apliquem resultados de I&D na produção de novos bens e serviços.

SI - Qualificação das PME

São alvos de apoio os projetos individuais de qualificação das estratégias de PME que favoreçam o aumento da sua competitividade.

Limite mínimo de despesa elegível total por projeto de 25 mil euros.

Taxa de Financiamentode 45% sob a forma de incentivo não reembolsável.

SI - Internacionalização das PME

No sistema de apoios à internacionalização das PME são cedidos apoios aos projetos que objetivem os domínios enunciados no Aviso, como por exemplo: A presença digital, o marketing internacional e certificações específicas para os mercados externos. Para conhecer os restantes domínios clique em “Sabe Mais”.

Limite mínimo de despesa elegível total por projeto de 25 mil euros.

Taxa de Financiamento de 45% sob a forma de incentivo não reembolsável.

SI2E – Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego

O SI2E – Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego tem como principal objetivo a criação de valor e de emprego para:

  • – os pequenos empreendedores;
  • – micro e pequenas empresas.

Com uma dotação orçamental de 320 milhões de, o SI2E prevê apoiar projetos de investimento de micro e pequenas empresas até um total de 235 mil euros.

Acresce ainda, por cada posto de trabalho criado, um apoio até 15 meses (ou 18 meses para territórios baixa densidade) com um limite mensal de 421,32 euros, ou seja, um Indexante dos Apoios Sociais (IAS).

Os empreendedores poderão receber um subsídio entre 30% e 50% do investimento sendo este acrescido para 60% no caso dos territórios baixa densidade. 

O incentivo do SI2E é não reembolsável, ou seja, é a fundo perdido.

Projetos Autónomos de Formação

No âmbito dos Projetos Autónomos de Formação são suscetíveis de apoio projetos de formação de empresas que visem objetivos de inovação e competitividade, através da qualificação específica dos empresários, gestores e trabalhadores das empresas.

Taxas de Financiamento:

Os incentivos a conceder são calculados através da aplicação às despesas consideradas elegíveis de uma taxa base de 50%, a qual pode ser acrescida das majorações a seguir indicadas, não podendo a taxa global ultrapassar 70%:

– Majoração em 10 p.p. se a formação for dada a trabalhadores com deficiência ou desfavorecidos;
– Majoração em 10 p.p. se o incentivo for concedido a médias empresas e em 20 p.p. se for concedido a micro e pequenas empresas.

Os apoios a conceder revestem a forma de subvenção não reembolsável na modalidade de custos elegíveis efetivamente incorridos e pagos.

 

Energias Renováveis e Eficiência Energética

A Ahptus apoia o desenvolvimento de candidaturas que visem a implementação de iniciativas para:

  • Melhorar a eficiência energética;
  • Utilização de energias renováveis para consumo próprio das empresas;

Estes incentivos pretendem ajudar a promover a eficiência energética das empresas e a aumentar a competitividade através do aumento da economia, através da redução de despesas energéticas.

 

Taxa de Apoios:

Os Apoios às Energias Renováveis e Eficiência Energética nas empresas tem taxas de financiamento até 70%!

São elegíveis empresas de todas as dimensões e setores de atividade.

Os incentivos são não reembolsáveis para as despesas respectivas à:

  • Elaboração de estudos;
  • Planos e projetos;
  • Diagnósticos e Auditorias energéticas;
  • Atividades preparativas e suplementares, relacionadas com a operação.

As despesas relacionadas com outras tipologias elegíveis são de natureza reembolsável.

 

Tipologias

  • Melhoria e instalação de tecnologias e sistemas de energia eficientes, tais como centrais de ar comprimido, geradores de vapor, caldeiras, instalações frigoríficas, iluminação, entre outros;
  • Aplicação de isolamento térmico, operações na envolvente envidraçada de edifícios climatizados ou refrigerados;
  • Operações nos sistemas técnicos instalados, objetivando aumentar a sua eficiência energética;
  • Intervenções para prática de sistemas de gestão técnica de energia;
  • Obtenção de veículos elétricos;
  • Conversão de veículos para gás natural;
  • Instalação de painéis solares térmicos para produção de água quente sanitária;
  • Instalação de sistemas de produção de energia para consumo próprio através de fontes de energia renovável;

• Auditorias, diagnósticos e outros estudos e trabalhos indispensáveis à concretização do investimento.

Turismo 2020: Incentivos para o Setor do Turismo

O Turismo 2020 surge no novo plano para desenvolvimento do Turismo em Portugal, que objetiva e prioriza os investimentos até 2020 para o turismo nacional relacionado com os incentivos comunitários.

Pretende-se que o setor do Turismo venha a receber mais de 780 milhões de euros em incentivos até 2020.

No âmbito do Turismo 2020, foram adaptados vários sistemas de incentivos inseridos no Portugal 2020 que visam apoiar o setor do Turismo e Hotelaria, tendo em vista apoiar o setor privado e a criação de emprego. No Portugal 2020, 50% dos incentivos são destinados para as empresas.

Inserido no Turismo 2020, e no âmbito do Portugal 2020, os principais Sistemas de Incentivos onde são elegíveis candidaturas por parte de empresas do setor do Turismo e Hotelaria, são a Inovação Empresarial e Empreendedorismo, e a Qualificação e Internacionalização das PME.

 

O Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial e Empreendedorismo visa apoiar investimentos para:

  1. Atividades inovadoras;
  2. A melhoria da capacidade das empresas para a criação de bens e serviços;
  3. A melhoria das competências de gestão das empresas;
  4. A internacionalização das empresas portuguesas;
  5. A promoção da criação de novas empresas em sectores de alta e média-alta tecnologia.

São elegíveis todas as empresas.  A taxa de incentivos máxima é de 75%. Trata-se de apoios reembolsáveis com uma taxa de juro zero. Sendo que 50% poderão ser convertidos em fundo perdido, caso os objetivos sejam cumpridos.

 

O Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização visa apoiar investimentos para:

  1. A melhoria das competências de organização e gestão;
  2. Qualificação dos ativos para promover o incremento de atividades produtivas;
  3. A melhorias das competências empresariais para a internacionalização.

Os incentivos são não reembolsáveis (com limite máximo de incentivo de 500.000€), onde a taxa de incentivo inicia nos 45% e pode chegar aos 70% do projeto de investimento.

 

Empresas turísticas elegíveis no Portugal 2020

  1. Unidades de Alojamento Turísticas;
  2. Empresas de Animação Turística;
  3. Unidades na área Restauração e Bebidas;
  4. Empresas Aluguer de Veículos Automóveis e de Bens Recreativos e Desportivos;
  5. Feiras, Congressos e Outros Eventos Similares;
  6. Outras Atividades Artísticas e Culturais;
  7. Agências de Viagens, Operadores Turísticos, Outros Serviços de Reservas;
  8. Outras Atividades de Diversão Recreativas e de Bem-Estar Físico;
  9. Parques de Diversão, Temáticos e Portos de Recreio;
  10. Parques e Reservas Naturais;
  11. Atividades de Jardins Zoológicos, Botânicos e Aquários;
  12. Gestão de Instalações Desportivas e Outras.

Vales

Vale Comércio

São suscetíveis de apoio os projetos de empresas com atividades económicas nos setores do comércio, serviços e restauração. Os apoios a conceder no âmbito deste aviso revestem a forma de incentivo não reembolsável, limitando-se o incentivo a 5.000€ por projeto.

Internacionalização:

Usufrua deste apoio e dê um importante passo para o seu negócio com um apoio de 75% não reembolsáveis sob as despesas elegíveis, limitando-se o incentivo ao máximo de 10.000,00 € por projeto.

Indústria 4.0:

Com estes vales a sua empresa pode beneficiar de apoios para a definição de uma estratégia tecnológica com vista à melhoria da competitividade.

Consultoria 2020

Entidade acreditada – Vale Comércio Portugal 2020

A Ahptus é considerada entidade competente para a Prestação de Serviços de Inovação no âmbito dos projetos de “Vale Comércio” do Portugal 2020. Acreditada pelas Comissões Diretivas das Autoridades de Gestão dos Programas Operacionais e pelos Conselhos Diretivos do IAPMEI e do Turismo de Portugal e pelo Conselho de Administração da AICEP, em 28 de junho de 2018.

O projeto “Vale Comércio” têm por objetivo o reforço da capacitação empresarial das micro, pequenas e médias empresas setores do Comércio, da Restauração e dos Serviços na produção de bens e serviços com relevante criação de valor económico nas regiões em que se inserem e potencial de internacionalização ou de promoção do turismo em território nacional. Para concretizar os seus projetos, as empresas beneficiárias de Vales Comércio têm obrigatoriamente de contratar uma entidade previamente acreditada no presente processo.

Conte connosco para fazer crescer a sua empresa.

Apoio à candidatura

A Ahptus está estruturada para dar apoio nas questões relacionadas com a identificação e procura de apoios financeiros (programas nacionais ou comunitários), ao nível da análise de viabilidade, bem como na elaboração e acompanhamento total do processo.

Os fundos estruturais enquadrados no Portugal2020 vão assumir-se como um instrumento essencial de apoio ao desenvolvimento do país e à correção das assimetrias regionais que ainda persistem.

O Portugal2020 poderá constituir uma oportunidade de dar o seguimento às ideias e projetos e/ou de poder apostar num aumento da competitividade das empresas.

Serviços prestados pelo Gabinete de Projetos

  • – Reconhecimento do Projeto e Levantamento de Necessidades;
  • – Elaboração de Candidaturas;
  • – Execução do Projeto e seu acompanhamento;
  • – Pedidos de Pagamento;
  • – Encerramento do Projeto.

Ao optarem por recorrer à Ahptus para a gestão dos seus incentivos, as empresas irão poder dedicar-se ao sucesso efetivo dos seus projetos ao invés de desperdiçar o seu tempo com a componente burocrática dos processos em causa.